“À medida que” ou “na medida em que”

Essas duas expressões: “à medida que” e “na medida em que” podem confundir um pouco a cabeça. Tem ainda quem misture aí uma terceira versão, “à medida em que”. Mas, já é bom avisar que essa última não existe. Sobre as duas primeiras, vamos explicar quando usar cada uma delas. Confira!

medida_abremateria

À MEDIDA QUE:

É uma locução conjuntiva com o sentido de proporcionalidade. Equivale à locução: “à proporção que”. Veja exemplos:

– À medida que o tempo passa, ele fica mais exigente.

– A vida, nas grandes cidades, se deteriora à medida que a população cresce.

Atenção: Não confunda com a versão sem crase, que tem um sentido totalmente diferente (não se trata de uma locução conjuntiva), como no exemplo: “A medida que ele tomou foi descabida”.

Só para lembrar:

Locuções conjuntivas são duas ou mais palavras que funcionam solidariamente como conjunções, estabelecendo relações entre as orações dos enunciados.

NA MEDIDA EM QUE:

Segundo o Dicionário de dificuldades da língua portuguesa, essa é uma “adulteração moderna” da locução anterior, à medida que (com o sentido de “à proporção que”). Ela vem sendo usadas pelos principais meios de comunicação, mas nem sempre tem o seu significado claro. Muitas vezes exprime:

– proporcionalidade (pode ser substituída por “à medida que” ou “à proporção que”)

Ex: O ministro afirmou que as taxas de juros irão baixar na medida em que os preços também caírem. (A dica é preferir a forma “à medida que”, mais consolidada na língua portuguesa).

– causalidade (pode ser substituída por “porque” ou “porquanto”)

Ex: Do ponto de vista político, o ato é desastrado, na medida em que exprime um conflito entre Estado e Igreja. (Se você pode usar a palavra “porque”, para que complicar?)

– condição ou hipótese (pode ser substituída por “se”)

Ex: A convivência entre os grupos étnicos rivais só será possível, na medida em que todos eles se respeitarem. (Nesse caso, prefira colocar apenas “se”. É mais simples e mais direto e, o melhor, mais correto, segundo a norma culta).

Atenção: Outros estudiosos aceitam o uso dessa locução conjuntiva apenas quando ela tem sentido causal e significa “uma vez que”.

Ex: Na medida em que não chegou a um acordo, foi despedido.

Lembre-se:

– À medida que significa “à proporção que”, “conforme”.

– À medida em que NÃO EXISTE!

– Na medida em que corresponde a “tendo em vista que”, “já que”, “uma vez que”.

Consultoria:

– 1001 Dúvidas de Português
José de Nicola e Ernani Terra
Editora Saraiva
– Dicionário de erros correntes da Língua Portuguesa
João Bosco Medeiros e Adilson Gobbes
Editora Atlas
– Dicionário de dificuldades da língua portuguesa
Domingos Paschoal Cegalla
Editora Lexikon

Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br